Atividades /

A melhor forma de conhecer e de contatar com os valores naturais e culturais do Parque Nacional Peneda-Gerês é caminhando por trilhos seculares.
No Parque Nacional existem vários trilhos pedestres sinalizados, a maioria dos quais dispõe de um desdobrável de apoio à sua interpretação. Para além destes, é possível trilhar outros percursos, que não estão marcados no terreno, por caminhos rurais ou trilhos de pastores.
Alguns destes percursos estão localizados na área de ambiente natural do Parque Nacional da Peneda-Gerês, na qual as atividades de montanhismo carecem de uma licença específica do PNPG.

TRILHO ENTRE AMBOS-OS-RIOS À ERMIDA

O Trilho de Entre Ambos-os-Rios à Ermida é um percurso de pequena rota inserida na União de Freguesias de Entre Ambos-os-Rios, Ermida e Germil e tem início junto à Igreja de S. Miguel Entre Ambos-os-Rios, a sua construção data do séc. XVIII. Iniciando o percurso alcançará rapidamente as faldas do lugar de Froufe, aqui tomamos rumo para a direita e começamos avistar a meia encosta da Serra Amarela, Entre pinhal, carvalhos e giesta nos conduz à Ermida, mas antes, as casas de Lourido fazem presença nos seus limites com este itinerário. Continuamos a subir pela serra, a paisagem vai mudando, deixamos para trás o povoamento florestal e damos lugar aos matos rasteiros, tão característicos de zonas de maior altitude. Em termos paisagísticos, damos entrada aos dislumbrantes desfiladeiros do rio Carcerelhe, as suas refrescantes águas e poças, fazem este espaço ideal para uma paragem, antes de chegar à Ermida. Ao chegar à parte mais alta deste percurso, no miradouro da Ermida, temos uma percepção da distância que percorremos e o que nos falta percorrer, a escassos metros deixamos de seguir o GR 34 e passamos a integrar o GR 1 - PTB, que nos vai acompanhando até ao final do nosso percurso.

O trilho é um percurso pedestre de dificuldade média.
Sinalizações do Percurso:
Placas sinalizadoras em forma de seta de direcção e pinturas a amarelo e vermelho em pedras ou postes com uma seta indicadora de direcção.

Trilhos PNPG

Existem vários percursos pedestres sinalizados no Parque Nacional, a maioria dos quais dispõe de um desdobrável de apoio à sua interpretação, disponível na receção do nosso Parque de Campismo, Portas do Parque Nacional e outros centros de informação do Parque Nacional.

Na forma de trilhos pedestres ou de actividades desportivas como o BTT, de seguida apresentam-se percursos elaborados por várias entidades que decorrem nas paisagens rurais de Ponte da Barca, nas quais a natureza e o homem convivem há milhares de anos. Maisinformação ode encontrar aqui

Conselhos aos utilizadores dos trilhos pedestres
Antes de fazer o percurso deve estudar o mesmo e, em caso de dúvidas, colocar as mesmas na recepção do Parque de Campismo.

• Use calçado e roupas adequadas à caminhada em montanha.
• Leve consigo água, telemóvel, o mapa do trilho e a sua câmara fotográfica.
• Preste atenção ao caminhar nos trilhos de montanha. Pedras, raízes e outros obstáculos podem provocar a sua queda em caso de distracção.
• Não perturbe o ambiente envolvente com ruídos desnecessários.
• Não incomode os pássaros nem os animais.
• Mantenha uma distância segura das cabras e vacas e não as incomode.
• Não deixe lixo no percurso: guarde o mesmo consigo e deposite-o depois nos locais apropriados.
• Não faça fogo nem atire pontas de cigarro para o chão: pode causar um incêndio.
• Não caminhe sozinho, nem com condições climatéricas adversas.
• Identifique sempre os pontos de interesse no mapa para melhor identificar a sua localização.